A Honda (atual fornecedora de motores da Moto 2) não renovará o contrato para a temporada de 2019, abrindo assim o caminho para a entrada do motor tricilíndrico