Valentino Rossi. O mito!

O mito! Acho que essa é uma das melhores, se não a melhor, definição para Valentino Rossi. Valentino nasceu predestinado a ser um dos melhores pilotos da história da MotoGP, e é sobre ele que vamos falar.

ValentinoRossi

Valentino Rossi, nasceu em 16 de fevereiro de 1979 na Italia, e desde bem cedo sempre foi apaixonado por velocidade. Rossi é uma lenda viva e detém 9 campeonatos mundiais nas costas, sendo 7 deles na categoria rainha da MotoGP. The Doctor (O Doutor), como é chamado, até o momento perde apenas para Giacomo Agostini, que possui 8 campeonatos em seu currículo.

Começando do início

Valentino Rossi começou muito cedo na motovelocidade, desde criança acompanhava Graziano Rossi (pai) nas corridas que participava. Viver no meio de grandes pilotos e de belíssimas motocicletas de corrida fez com que o pequeno Rossi acabasse seguindo os passos de seu pai, o que não foi surpresa para sua família.

Graziano Rossi foi um bom piloto, mas não chegou aos pés de seu filho prodígio. Graziano começou a correr em 1977 e obteve 3 títulos na categoria 250 cc.

Graziano Rossi
Valentino e Graziano Rossi

Em 1996, com apenas 16 anos, Valentino Rossi assinou contrato com a Aprilia e começou sua carreira na motovelocidade na categoria 125cc. Rossi começou em Sandroni, no campeonato italiano de 1994, e continuou a correr no campeonato europeu e italiano de 1995. Pilotando uma Aprilia RS125, venceu o campeonato no ano de estréia, fazendo com que o mundo inteiro olhasse para ele com outros olhos para ele.

Valentino Rossi jovemNo ano de 1996, correndo com uma Aprilia de 250 cc, o jovem piloto colecionou mais acidentes do que vitórias. Durante as 5 primeiras corridas do ano, Vale não conseguiu concluir nenhuma prova e no final da temporada, o Doutor terminou em nono lugar. Mesmo passando 2 anos em jejum de campeonatos, ainda era considerado um piloto audacioso, porém inconsequente em muitas corridas. Essa descrição me faz lembrar algum piloto jovem atual… Lembrei! Marc Marquez! 🙂

No ano seguinte o piloto voltou mais maduro mostrando-se mais preparado para o campeonato. Em 1997 venceu 11 das 15 corridas que participou, voltando a ser o centro das atenções na motovelocidade.

Valentino Rossi na Aprilia em 1998
Valentino Rossi na Aprilia em 1998

Segundo Valentino, o ano de 1998 foi um ano de muito complicado. Esse primeiro ano correndo com uma 250 cc, Rossi passou por um ano de provações, resistência e muita cobrança. Essa cobrança se deu por fazer parte do “time dos sonhos” da motovelocidade na época. Nesse ano a Aprilia contava com Valentino Rossi, Loris Capirossi e Tetsuya Harada.

Loris Capirossi em 1998
Loris Capirossi e Tetsuya Harada em 1998

Depois de sua jornada de muita evolução na Aprilia, Valentino não mudou apenas de equipe, mudou também de categoria, passando a correr pela Honda na MotoGP com uma máquina de 500 cc.

Com essa potente motocicleta, Rossi conquistou três títulos consecutivos nos anos de 2001, 2002 e 2003, sendo os de 2002 e 2003 na MotoGP com uma 900 cc. Com poucos anos de vida e  pouco tempo de pista, Vale Yellow (como também é conhecido) já havia ultrapassado seu pai em número títulos e começava a ser chamado de “o novo Giacomo Agostini”. Essa comparação seria o mesmo que comparar o Neymar com Pelé nos dias de hoje.

Em 2002, ano de sua primeira temporada na MotoGP, o Doutor bateu vários pilotos mais velhos e saiu vitorioso em uma prova de pista molhada em Suzuka.

1-valentino-rossi-cheste-2003
Valentino Rossi na Honda 2003

Depois de uma bela, e quase impecável passagem pela Honda, Valentino Rossi mudou-se para a Yamaha em 2004, onde ficou por 6 anos, antes de voltar novamente para a equipe.

Os anos de 2004, 2005, 2008 e 2009 foram conquista de troféus. Nos anos de 2004 e 2005, VR46 venceu o campeonato correndo com uma 900 cc. Já nos anos de 2008 e 2009 conquistou o título usando umas 800 cc, isso por conta de mudança nas regras do campeonato.

Valentino Rossi na Yamaha em 2009
Valentino Rossi na Yamaha em 2009

Sua passagem pela Yamaha foi excelente. Com a equipe Valentino fez história e amadureceu absurdamente rápido. Porém, infelizmente, como muitos romances, seu relacionamento acabou ficando desgastado e com isso o Doutor começou a perder o poder na tomada decisão dentro da equipe. A situação ficou ainda pior com a chegada do mais novo “garoto prodígio” da Yamaha, Jorge Lorenzo. Desde o início os 2 pilotos não se “curtiam” muito, mas com o passar do anos de sua entrada na equipe a coisa foi ficando feia. Rossi não achava justo que Lorenzo levasse para a pista a mesma moto que ele havia ajustado durante anos.

Jorge Lorenzo
Jorge Lorenzo na Yamaha em 2009

O somatório do desgaste com a sensação de não estar fazendo mais a diferença, fez com que Valentino olhasse para outros horizontes e seu olhar acabou batendo na Ducati. No ano de 2011 Rossi passou a correr pela equipe e Lorenzo passou a ser o piloto número um da Yamaha.

Sua passagem pela Ducati foi um desastre, já Lorenzo começava a escrever um novo capítulo na Yamaha, fazendo com que Rossi não fosse mais o centro das atenções, mesmo sendo um excelente piloto. Na nova equipe, Valentino descobriu que nem tudo que foi falado para ele tornou-se verdade. Novamente ele se viu preso e sem conseguir tomar decisões em sua moto. Brigas com engenheiros, temporadas desastrosas o fez olhar para outro lugar. Pode parecer mentira, mas Valentino Rossi estava fazendo testes para se tornar piloto da F1 pela Ferrari, mas graças a Deus essa tentativa não deu muito certo e ele acabou desistindo da idéia.

Valentino-Rossi-e-il-suo-passato-in-Ducati
Valentino Rossi na Ducati

Depois desse período desastroso na Ducati, Valentino Rossi anuncia algo inesperado, seu retorno para Yamaha. Em 10 de agosto de 2012 foi a data do a núncio.

Novamente na Yamaha, mas com uma nova posição. Agora Jorge Lorenzo já estava consolidado na equipe e Valentino entrou como segundo piloto, posição está até hoje, mas pode mudar com a possível ida de Lorenzo para a Ducati (já vimos esse filme antes não?).

Valentino Rossi na Yamaha 2015/16
Valentino Rossi na Yamaha 2015/16

O número 46 e a famosa tartaruga e o The Doctor

Para fechar, deixei para o final três curiosidades:

  • O número 46 adotado pelo piloto é uma homenagem ao seu pai, que corria com esse número;
  • A famosa tartaruga, que aparece no capacete, moto, adesivo etc. E uma homenagem a uma tartaruga de estimação;
  • The Doctor, ou o Doutor. Em uma entrevista, VR46 contou o motivo do apelido. Segundo ele, na Italia, quando alguém é considerado muito bom em algo que faz é chamado de Doutor, simbolizando que possui muita experiência no assunto.

Estatísticas o piloto:

  • 1996 – 9º classificado em 125cc (Scuderia AGV Aprilia) (Primeiro Mundial de V. Rossi)
  • 1997 – Campeão Mundial em 125cc (Nastro Azzurro Aprilia)
  • 1998 – 2º classificado em 250cc (Nastro Azzurro Aprilia)
  • 1999 – Campeão Mundial em 250cc (Aprilia Grand Prix Racing)
  • 2000 – 2º classificado em 500cc (Nastro Azzurro Honda)
  • 2001 – Campeão Mundial em 500cc (Nastro Azzurro Honda)
  • 2002 – Campeão Mundial em MotoGP (Repsol Honda)
  • 2003 – Campeão Mundial em MotoGP (Repsol Honda)
  • 2004 – Campeão Mundial em MotoGP (Gauloises Fortuna Yamaha)
  • 2005 – Campeão Mundial em MotoGP (Gauloises Yamaha)
  • 2006 – 2º classificado em MotoGP (Camel Yamaha)
  • 2007 – 3º classificado em MotoGP (Fiat Yamaha)
  • 2008 – Campeão Mundial em MotoGP (Fiat Yamaha)
  • 2009 – Campeão Mundial em MotoGP (Fiat Yamaha)
  • 2010 – 3° classificado em MotoGP (Fiat Yamaha)
  • 2011 – 7° classificado em MotoGP (Ducati)
  • 2012 – 6° classificado em MotoGP (Ducati)
  • 2013 – 4° classificado em MotoGP (Yamaha)
  • 2014 – 2° classificado em MotoGP (Movistar Yamaha)
  • 2015 – 2° classificado em MotoGP (Movistar Yamaha)

 

Fonte: Livro, Valentino Rossi – A Obra Prima e Wikipedia

Veja também:

Guy Martin, prazer!

Suporte para lubrificar corrente

Higienização de capacete

8 Comments

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.